Pular para o conteúdo
Voltar

Setas entrega mais de 360 quilos de polvilho à Casa de Saúde Indígena

Alimento é a base alimentar de povos indígenas e será distribuído no interior de MT
Isa Sousa | Setas-MT

Jana Pessôa/Setas-MT
A | A

A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) entregou nesta semana 369 quilos de polvilho à Casa de Saúde Indígena (Casai), na unidade de Cuiabá. O produto faz parte da base alimentar de todas etnias mato-grossense e, portanto, é tradicional, cultural e essencial no cotidiano da população.

A doação foi possível graças a uma parceria entre a Setas e a Superintendência de Assuntos Indígenas, ligada à Casa Civil de Mato Grosso.

De acordo com o representante da Casai que recebeu os pacotes, Cecílio Porireu Aijako, a ideia da entidade é que ao menos quatro polos da Casa de Saúde Indígena recebam o polvilho. “Nós esperamos enviar nos próximos dias para as unidades de Tangará da Serra, Brasnorte, Comodoro e Rondonópolis. Também devemos ficar com parte do produto, já que recebemos muitas pessoas semanalmente”, disse.

Hoje, a Casai atende ao menos 43 etnias e oferece, tanto em Cuiabá como nos outros municípios citados, cuidados de saúde como alojamento e alimentação para pacientes e acompanhantes, marcação de consultas, exames e internações hospitalares.

Também conhecido como goma ou fécula de mandioca, o polvilho é um alimento extraído da mandioca. Ele é rico em carboidratos, vitamina B9 (ácido fólico), vitamina C, magnésio, manganês e cobre.